Câncer de Ovário: Principais sintomas e tratamento #OutubroRosa

doencas-femininas
Neste mês de outubro em que a campanha do “laço rosa” está presente na maioria das empresas e mídias sociais é importantíssimo discutir sobre um dos tipos de câncer mais agressivos e fatais para as mulheres: o Câncer de Ovário.

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer) em 2013 foram registradas 3.283 mortes e a estimativa para 2016 é que sejam detectados cerca de 6.150 novos casos de Câncer do Ovário.

Em relação a outros cânceres, como o de mama que registra algo em torno de 89% de sobrevivência, a doença no ovário indica uma sobrevida por cinco anos de 45% das pacientes. Dados como esses pedem que o assunto seja tratado com o devido cuidado e urgência. Veja a seguir o que é o Câncer de Ovário, quais são os seus principais sintomas e as formas de tratamento.

O que é o Câncer de Ovário?
Como o próprio nome indica, este câncer acomete o ovário, porém como é um dos cânceres de detecção mais difíceis ele pode ser percebido quando atinge outras regiões como, por exemplo, a pélvis e o abdome.

Quando o câncer chega a esta parte do corpo o seu tratamento é muito difícil de ser realizado, uma vez que o tumor já tenha se alastrado e a falência da paciente é um fator bastante provável.

Segundo levantamento realizado pelo INCA, cerca de ¾ deste tipo de câncer é diagnosticado em estágio avançado. Além do mais existem três tipos de tumores do ovário, a saber:

Tumores epiteliais: É a maioria dos casos. Inicia-se nas células que cobrem a parte externa do ovário;
Tumores de células germinativas: São aqueles que se iniciam nas células produtoras de óvulos;
Tumores Estromais: Iniciam-se nas células que fazem parte do ovário e que são responsáveis pela produção do estrogênio e da progesterona, os quais são dois importantes hormônios sexuais.

Principais sintomas do Câncer de Ovário
Os principais sintomas do Câncer de Ovário são semelhantes à de doenças gastrointestinais. Os médicos aconselham que a paciente comece a observar o seu corpo e se alguns desses sintomas persistirem por um período mínimo de três semanas o melhor a se fazer é marcar uma consulta com o seu médico de confiança. Veja a seguir quais são:
• Dor abdominal ou pélvica;
• Aumento do volume abdominal e/ou inchaço contínuo;
• Necessidade constante de urinar;
• Dificuldade para comer ou sensação de saciedade;
• Mudança nos hábitos intestinais;
• Dificuldade para engravidar;
• Cansaço aliado à perda ou ganho de peso de forma inesperada com maior concentração ao redor do abdome;
• Sangramento vaginal anormal.

Se você sentir dois ou mais desses sintomas procure imediatamente o seu médico.
Como é feito o diagnóstico?
O diagnóstico de Câncer de Ovário é realizado por meio de ultrassom pélvico ou transvaginal, exame de sangue CA-125 ou então por exame pélvico completo. A eficácia desses exames é melhor quando realizados em conjunto.

Tratamento do Câncer de Ovário
Quando diagnosticado o desenvolvimento do câncer, a paciente pode ser submetida à cirurgia, quimioterapia e radioterapia que podem ser realizados separadamente ou em conjunto. Tudo dependerá da situação clínica da paciente.

Desta forma, o que se deve fazer é redobrar a atenção quanto a sua saúde. Faça exames periódicos e observe frequentemente o seu corpo. Cuide-se que ele cuidará de você. Concorda?

Este post é uma colaboração muito especial da médica ginecologista Denise Coelho.

Denise Coelho é blogueira e médica ginecologista e obstetra. Apaixonada por internet e por sua profissão, criou o blog Portal Bebês para auxiliar mulheres, mamães ou não, a cuidarem melhor da saúde.

Comente
Anterior
Próximo
Deixe um comentário!

  1. lucia helena celestino
    31.10.2016

    Muito interessante, parabéns à vocês que nos passam informações tão importantes, que pode de alguma forma nos alertar a ficarmos mais atentas com algum dos sintomas citados, excelente matéria!!

  2. Maria Célia Waligura
    31.10.2016

    Olá,Obrigada por compartilhar,conhecimento é muito bem vindo e não ocupa espaço!bj

  3. Marcia Guedes
    08.11.2016

    Sempre conversamos entre amigas e ouvimos queixas frequentes de dor aqui ou ali… mas não vamos ao médico e nos medicamos por conta própria… O que acaba mascarando algum tipo de doença. A prevenção é importantíssima!! Vamos divulgar mais entre nós mulheres,
    Abraços.